Como encontrar tempo para si mesma numa viagem em grupo

Viagem entre amigos, em excursão ou em família com muitos integrantes costumam deixar saudades: são aquelas viagens intensas, nas quais a gente ri, chora, brinca, briga, abraça, tira mil fotos e, no final, sente aquela deprê na hora da despedida. E o que fica são definitivamente as memórias boas - e algumas vezes, as ruins.

Se tratando de viagens, onde você está fora de sua zona de conforto, tudo que é bom demais também pode ter seu lado negativo: as pessoas têm ritmos diferentes, gostos diferentes e budgets diferentes e a convivência com essas diferenças é, de fato, algo imprescindível.


Dica 1: Se você se esforça e não consegue acompanhar a sua galera, não fique mal com isso.

 FOTO: ESMEE HOLDIJK

FOTO: ESMEE HOLDIJK

Cada um é um. Você sabe que precisa do seu tempo e portanto deve criá-lo para ficar em paz consigo mesma.  Ninguém vai te dizer que você precisa desse espaço, apenas você pode perceber isso. Às vezes precisamos tirar um tempo para falar no Skype com o namorado, tomar um banho e até mesmo usar o banheiro (rs!). Ficar grudado com a galera 24h por dia não dá, avise que voce volta já ou arranje uma forma de dar sua sumidinha.

A mesma regra vale para o acompanhar no quesito gastos. Cada um é um é isso não te impede de viajar com determinadas pessoas. Digamos que você precisa economizar na comida para sobrar para os passeios porque q sua prioridade não é comer no restaurante mais chique da cidade, e sim no fast food da esquina. não há problema nenhum nisso. Dê o seu jeito de dar uma fugidinha para comprar o seu lanche enquanto o grupo almoça no 5 estrelas. Isso acontece muito em grupos que misturam brasileiros, europeus, australianos. Eles vão sempre ter o poder de compra maior é a percepção do dinheiro de forma diferente. E não é sua culpa de ser brasileiro e ganhar em real enquanto eles ganham em dólar ou euro..


Dica 2: Aprenda a dizer não.

 FOTO: BROOKE CAGLE

FOTO: BROOKE CAGLE

Sabe aquele dia que você acorda super cansada no hotel e tem uma programação intensa para o dia? É claro que você inicialmente pensou em acompanhar o grupo, mas se você l e percebe que simplesmente não está a fim de ir? Ou está de tpm e quer aproveitar aquela cama gostosa de hotel enquanto assiste a um filme? Faça o que você tiver vontade. Você está de férias, ou pelo menos deveria estar, e essa é a sua chance de dizer "sinto muito galera, hoje vocês vão sentir minha falta". 


Dica 3: Você vai reagir melhor se já conhecer a si mesma.

 FOTO: CALEB GEORGE

FOTO: CALEB GEORGE

Viagens são grandes oportunidades de auto-conhecimento. Saiba o que vc gosta e o que não gosta. Já houve uma situação em que eu queria muito conhecer um museu de arte enquanto TO-DO MUN-DO queria ir no parque de aventuras andar de montanha russa. Mas eu não gosto de montanha russa, então a solução foi dizer: "pessoal, hoje eu vou ao museu. Nos encontramos mais tarde no hotel para o jantar". Beijo, tchau e fui curtir a exposição de arte sozinha. E foi incrível! 


Dica 4: se você está pressentindo que não deve ir, não vá.

 FOTO: TONI HUKKANEN

FOTO: TONI HUKKANEN

Porque se você for, é provável que algo saia do controle e você pode acabar brigando com uma amiga e estragando o resto da viagem. Não force a barra. Explique que vai passar o programa daquele dia e deixa falarem o que quiserem. No fundo você sabe que está fazendo a coisa certa e é isso que importa. Sendo menos radical, a outra solução é mesmo ir, mas vá com outra cabeça...


Dica 5: faça o que conseguir.

 FOTO: ANNIE SPRATT

FOTO: ANNIE SPRATT

Um outro ponto é que depois de anos como viajante, a gente aprende a recusar determinados programas porque sabemos que não dá pra ver tudo. Sim, pode ser que você perca aquele passeio super legal. Mas quem falou que você não vai retornar àquele lugar nunca mais? Quando eu fui para a Califórnia da primeira vez, achei que nunca mais voltaria. E lá estava eu 3 anos depois. 


 FOTO: JULIA CAESAR

FOTO: JULIA CAESAR

Resumindo todas as dicas: aprenda a respeitar os seus limites. Tem horas que precisamos mesmo de um tempo só para nós, para nos recuperarmos, fazermos o que gostamos e depois voltarmos a acompanhar o grupo. E a gente merece ter essa liberdade, afinal, não é porque estamos viajando em grupo que devemos nos sentir presos, não é verdade?

Hoje em dia eu já viajo falando para os amigos: "gente, não liga porque eu sou meio esquisita e vou precisar me afastar em alguns momentos". E assim sigo feliz, viajando e colecionando boas memórias do meu próprio jeito.

E vocês? Já precisaram de algum tempo sozinhos em viagens? Me contém nos comentários!