Festa do stylist e blogueiro Rodrigo Coelho agita a Casa Levi's

Na última quinta-feira rolou a #festadocoelho na Casa Levis, em Botafogo para comemorar o aniversário do stylist Rodrigo Coelho e os dois anos de seu blog. Eu estava presente nesse encontro cheio de gente interessante e agora vou mostrar para vocês todos os detalhes.

Marquei presença ao lado da minha amiga Bárbara Accioly, que trabalha no marketing da Dermage. Curtimos a noite que uniu moda, música e gastronomia, encontramos amigos e colocamos o papo em dia. 

Foto: Leo Marinho

Foto: Leo Marinho

Tive o prazer de encontrar o muso e também stylist Daniel Kalleb, a querida Cibele e as meninas da Casa.lab, Gabi Gianni e Letícia Telles. A Casa Levi's foi o cenário perfeito para esse encontro, pela descontração e pelo ambiente propício à interação. Rodrigo Coelho contou que ideia de fazer a sua festa na Casa Levi’s também teve a proposta de reforçar os laços com a marca, sua parceira desde o início do blog. Segundo o stylist, a mansão da grife veio para o Rio de Janeiro com o objetivo de agregar ainda mais a marca ao comportamento dos cariocas. 

“Quando eles resolveram trazer o projeto do Casa Levi’s para o Rio, imediatamente tivemos a ideia de agregar todos os parceiros. Então, as pessoas que vieram nesta quinta-feira são meus amigos, como se fosse minha. Afinal, a Casa Levi’s ontem foi a minha casa”, explicou Rodrigo.
“O blog foi se construindo junto com a história da Levi’s. Então, mais do que estar comemorando os dois anos desse meu projeto, eu também estou celebrando o mesmo tempo de parceria com a marca”, disse Rodrigo Coelho para o site da Heloisa Tolipan.

Além de muita referência ao mundo da moda, a festa contou ainda música comandada pelo Rodrigo Suricato e gastronomia comandada pela chef Monica Gabiatti, além dos doces da Julietas Ateliê (incríveis!) e do bolo da Make a Cake. O próprio Rodrigo cuidou de todos os detalhes do evento. 

No show, Suricato apresentou sucessos de sua carreira, releitura de clássicos da música brasileira e canções de seu novo projeto profissional, como intérprete do Barão Vermelho. Além de cantar e empolgar a plateia, também tocava outros quatro instrumentos simultaneamente.

“A grande vantagem desse meu pocket show é que ele e bem modular. Então, o repertório, que é de canções próprias e de artistas que eu admiro, se adéqua a qualquer ambiente e evento”, explicou Rodrigo Suricato
"Eu consigo tocar quatro instrumentos simultâneos, mas não sei dirigir. Na verdade, eu comecei com esse trabalho como uma necessidade de melhorar o meu som de violão e voz e compor mais em casa. Então, de fato, foi a necessidade que me abriu outros caminhos e eu fiquei feliz com essa proposta que eu desenvolvi”, explicou.
IMG_2268.JPG
“A moda e a arte têm que ser acessíveis para todo mundo. Por isso, quanto mais marcas privadas decidirem proporcionar entretenimento para o público melhor será para todos. A Casa é um espaço para dividir, compartilhar e divertir, o que tem muito a cara da marca. A Levi’s é muito agregadora e isso também está presente na proposta do espaço”, completou.

- Posts do Rodrigo -


- Clipping -


- Sobre a Casa Levis -

O projeto foi idealizado em comemoração ao 501®, modelo da primeira calça jeans do mundo, criada há 144 anos e um ícone da marca. O propósito da Casa Levi's era de receber o público numa atmosfera aconchegante e residencial: os shows, por exemplo, serão realizados na sala de estar da casa, e o bate-papo no quarto que ganhou o nome de “Café na Cama”. Aos sábados, a Casa abre o dia todo, não apenas para as atrações, e funciona como um espaço de convivência.

“ Trouxemos o projeto ao Rio de Janeiro, pois enxergamos a cidade como um polo cultural criativo para o resto do país, além de ser o nosso cartão postal”, afirma Marina Kadooka, gerente de marketing da marca.

Quem desenvolveu o projeto dos banheiros foi meu amigo e arquiteto Victor Niskier. Convidado para o desafio de trazer personalidade e estilo de volta aos banheiros em 48hs e com orçamento de R$ 1.000,00, ele apostou na proposta “Kitsch” onde o bom humor e a mistura de materiais de época são os ingredientes.

“É impossível restaurar os cômodos  nesse espaço de tempo e a reconstituição  com itens falsos seria o que chamamos de pastiche. O melhor é entrar com uma releitura criativa e engraçada ” afirma Victor.

A Casa ainda contou com parcerias com marcas como Deezer, que instalou um orelhão onde qualquer convidado poderia brincar de ser DJ e escolher uma música para tocar. Já a Cabify veio com a proposta de guardar/recarregar smartphones e assim, salvando nossas vidas. Valeu, Cabify!

FOTO: CASA LEVI'S | DIVULGAÇÃO

FOTO: CASA LEVI'S | DIVULGAÇÃO

FOTO: CASA LEVI'S | DIVULGAÇÃO

FOTO: CASA LEVI'S | DIVULGAÇÃO