Resenha: Pequenas Atitudes, Grandes Mudanças, de Caroline L. Arnold

Sinopse

A executiva de Wall Street Caroline L. Arnold um dia percebeu que seu sucesso profissional não se refletia nas realizações pessoais. Quando decidia emagrecer, economizar dinheiro ou ser mais organizada, começava com entusiasmo e determinação, mas logo perdia a força de vontade.

Se você se identificou, saiba que quase 90% das resoluções de autoaperfeiçoamento acabam em fracasso. Essas derrotas consecutivas podem fazer você tomar medidas cada vez mais drásticas para conseguir alguma mudança, mas, na verdade, é uma pequena atitude que lhe dará mais chances de alcançar seu objetivo.

Este livro apresenta o bem-sucedido sistema das microrresoluções – um conjunto de regras, modelos e exemplos que irá ajudar você a concentrar seu autocontrole em um comportamento específico até ele se tornar tão automático quanto amarrar os sapatos.
Ao redirecionar o foco da sua força de vontade, você poderá ter êxito logo na primeira tentativa e verá o impacto que uma grande mudança pode ter na boa forma, nos relacionamentos, na carreira, na saúde, no sono, nos gastos, na organização
e na pontualidade.

Pequenas atitudes, grandes mudanças mostra que, enquanto a resolução tradicional promete recompensas a longo prazo, as microrresoluções funcionam porque os benefícios são imediatos, alterando nossa rotina e, em última análise, a nós mesmos.

Overview

Pequenas atitudes, grandes mudanças fala sobre como tomar resoluções que sempre serão cumpridas. O propósito do livro é ensinar a converter amplos objetivos pessoais em microrresoluções que possam ser administradas, mensuradas e mantidas.

 Uma microrresolução é um compromisso poderoso e compacto que se assume quando há intenção de mudar certo tipo de comportamento, e ele gera benefícios imediatos. Cada uma delas é criada para atingir um alvo específico de desenvolvimento pessoal e para gerar benefícios imediatos.

IMAGEM VIA WE HEART IT

IMAGEM VIA WE HEART IT

As microrresoluções podem ser bem-sucedidas em qualquer categoria de autoaperfeiçoamento, não importa se o seu objetivo é perder peso, melhorar uma relação ou economizar dinheiro. Elas possibilitam um autoaperfeiçoamento contínuo sem muito esforço.

 As resoluções mais comuns são aquelas que tomamos no ano novo e abandonamos dois meses depois. Elas focam o ser, e não o fazer. Eis a lição do teatro: se você se concentrar em fazer o que o personagem faz, logo você será o personagem.

 A chave para uma transformação duradoura não está na velocidade ou na força, mas no cultivo dessa mudança.

 Em vez de se obrigar a ser o que não é – uma pessoa organizada, por exemplo -, você precisa praticar ações explícitas, uma por uma, até que comece a fazer automaticamente o que uma pessoa organizada faz. Essas ações se tornam hábitos, e os hábitos nos governam.

 Somos o que repetidamente fazemos. A excelência, portanto, não é um efeito, mas um hábito. | Aristóteles

 Avaliação

imagem via we heart it

imagem via we heart it

 O livro traz ideias, ou seja, mesmo que você não sabe o que quer mudar ou melhorar, você vai achar algum ponto que vai valer para você. Um dos meus objetivos, por exemplo, é melhorar minha alimentação. Por isso, há 3 meses estou tendo acompanhamento de nutricionista uma vez por mês. Mas apenas isso não basta. É preciso se organizar para seguir o plano nutricional que foi me passado, ir ao mercado comprar os itens corretos, me alimentar nos horários pré-estabelecidos, entre outras microrresoluções a seguir. Só assim alcançarei o resultado desejado.

 Além disso, vários desvios podem influenciar nossas resoluções. Por exemplo, posso me comprometer a não comer sobremesa após o almoço durante a semana, mas no trabalho sempre tem alguém que oferece um doce, sempre há aqueles que voltam de viagem com um saco de Lindt ou Kit Kat....

 Uma das microrresoluções citadas no livro é justamente a de não aceitar doces servidos no trabalho. Mais do que isso: não aceitar nada vindo de graça, de ninguém. Isso leva a uma outra microrresolução: ter sempre nosso próprio lanche, para que facilite dizermos não, afinal, para que comer aquele chocolate se eu tenho o meu iogurte?

 Além das ideias de microrresolução, o livro também fala de como agir, mandando mensagens, criando gatilhos, dando impulsos, etc. E em quais categorias agir: sono, boa forma, dieta e nutrição, bagunça, relacionamentos, dinheiro, pontualidade e organização.

 Indicação

Pessoas que estão incomodadas com algumas atitudes (ou falta de atitudes) em suas vidas, estão sempre tentando se organizar melhor, pessoas que têm dificuldades de mudar, mas que buscam um auto–aperfeiçoamento e buscam alcançar metas e objetivos. Pessoas avoadas, sonhadoras, que vivem no mundo da lua e precisam de um estímulo para fincar os pés no chão. Não indico o livro para pessoas que já são muito práticas, resolvem tudo rapidamente e possuem facilidade de organização, pois essas pessoas podem ficar sem estímulo e parar de ler no primeiro capítulo!

 Trecho

http://www.esextante.com.br/media/upload/livros/Pequenas_atitudes_grandes_mudancas_Trecho.pdf

Espero que esse livro inspire mudanças que virarão hábitos na vida de vocês como viraram na minha! :)