Diário de Viagem: Paris

DIÁRIO DE VIAGEM


DAY 1

21:30 Cheguei em Paris depois da viagem de trem bala, que é super confortável e com bastante espaço para as bagagens. A estação de trem era bem bonita mas o balcão de informações turísticas não estava aberto para tiras as principais dúvidas sobre a cidade. Fomos então direto para o bairro Quartier Latin onde ficava o nosso hotel - e onde 90% dos hóspedes eram brasileiros!

Chegando no hotel, a primeira coisa que eu queria era tomar um bom banho e descansar, afinal, já estava viajando há dias e agora estava em Paris! 


DAY 2

10:00 A manhã foi puxada, andamos muito. O tempo estava chuvoso e frio, mas não chegou a atrapalhar. Saí de sobretudo, luvas e boina, bem quentinha para começar o dia explorando a Av. St. Germain, seus cafés, boulangeries, lojinhas e prédios públicos que parecem ter sido projetados com a mesma altura para não distoar. Andamos até o final dessa avenida e chegamos no Rio Sena. Essa é a região das pontes, do Museu D'orsay e do Senado de Paris

12:00 Depois de fazer algumas fotos por ali, entramos nas ruas menores à procura de um bistrô para almoçar. 

13:00 Após o almoço, continuamos pela Avenida até a queridinha Torre Eiffel. Compramos o ingresso e subimos até o cume, onde tivemos aquele visual magnífico da cidade. Dava para ver os principais monumentos, palácios, pontes e jardins de Paris.

Em compensação, os turistas eram muito mal educados, furavam filas e gritavam uns com os outros. Fiquei chocada com tanta ignorância! 

15:00 Descemos, compramos alguns souvenirs em lojinhas próximas e fomos conhecer outros monumentos como Champ de Mars, École Militaire, Musee de Lármee e Palais de Chalilot, que estava repleto de camelôs e noivas posando para fotos nas escadarias.

16:30 Passamos para o outro lado e andamos até o Arc de Triomphe e terminamos o passeio dando uma volta pela Champs Élysées, conferindo os últimos lançamentos de carros nas lojas da BMW, Toyota, Peugeout e Mercedes-Benz, as bolsas da Louis Vuitton e também entramos na FNAC e na Sephora

19:00 Jantamos na própria Champs Élysées e andamos até a Place de La Concorde passando pelos maravilhosos Petit Palais e Grand Palais antes de irmos de volta para o hotel já exaustos do longo dia.


DAY 3

10:00 Pegamos o metro em direção às Galeries Lafayette, lanchamos um Panini maravilhoso e seguimos em direção ao Louvre.

12:00 Entramos no Louvre, mas obviamente não vimos tudo. O museu é enorme, mas até que conseguimos ver bastante coisa, inclusive a famosa obra da Monalisa de Leonardo da Vinci, que é muito menor do que imaginamos. Tomem cuidado para não se decepcionar! Rs!

16:00 Andamos pelo belíssimo Jardim des Tuileries e Arc de la Defense. O tempo foi ficando muito feio, mas continuamos andando pela margem do Rio Sena, admiramos a Saint Chapelle e o Conciergerie. Seguimos pela Ponte Neuf, passamos por papelarias, ficamos presos no Ladurée Cafe esperando a chuva passar. Acontece quando se está em Paris.

18:00 Chegamos na Notre Dame, onde estava acontecendo uma cerimônia muito interessante em homenagem aos latinos. Ficamos lá por cerca de 1h.

19:00 Fomos jantar Fondue no bairro badalado de Saint Michel, já em comemoração ao meu aniversário, que era no dia seguinte. Voltamos a pé para o hotel, já que a Boulevard Saint Michel fica próxima à Av. Saint Germain, onde ficava o meu hotel. 


DAY 4

10:00 Fomos ao Marais explorar lojinhas e brechós e à Place Vosges

12:00 Chegamos no Centre Pompidou onde estava acontecendo também um evento sobre meteorologia. Ficamos lá a tarde toda.

18:00 Fomos ver a Torre Eiffel à noite, com as luzes piscando. Estava bem frio e foi difícil aguentar muito tempo, então pegamos um taxi até a Champs Elysées para jantar. 


DAY 5

10:00 Fomos visitar os arredores passando pelo Pantheon, vimos a faculdade de Sorbonne, além de diversos cafés e papelarias (já disse aqui que amo papelarias? <3) e continuamos até o Palais Luxembourg. Lá ficamos por cerca de 1h pegando sol e conversando. Muita gente lancha seus paninis por lá em seus horário de almoço. Continuamos andando até a Boulevard Saint Germain, onde terminamos o nosso passeio.

paris-amanda-kraemer-2.jpg

De lá, foi só pegarmos as malas e partirmos para o aeroporto de volta ao Brasil! 

Espero que tenham curtido comigo! ;)

Restaurante Miam Miam: "comfort food" em Botafogo

"Entre e sinta-se em casa", eles dizem. E foi assim que me senti na minha ida ao restaurante Miam Miam na última sexta-feira. "Miam Miam, mas que nome engraçado!". E foi assim que construíram um restaurante cujo nome se refere à onomatopeia em francês para nada menos que comida gostosa. "Mas que ambiente cool". E foi assim que conseguiram unir tradição e modernidade na decoração e nos pratos em pleno Rio de Janeiro. Bem vindo ao Miam Miam!

SOBRE O MIAM MIAM

O restaurante é comandado por Roberta Ciasca, eleita Chef Revelação 2007 pelas revistas Veja Rio e Gula. Após ter se formado pelo conceituado Cordon Bleu, em Paris, e trabalhado em alguns restaurantes, Roberta abriu o Miam Miam com os sócios Danni Camilo e Steph Quinquis, em 2005.

O restaurante fica em Botafogo, próximo ao Shopping Rio Sul e abre para o almoço e para o jantar. Ideal para quem trabalha pela região ou gostaria de encontrar os amigos ou acompanhante para uma noite de drinks e comida boa pós trabalho. Mas você também pode ir com alguém da família, assim como eu: convidei a minha mãe na sexta-feira anterior ao dia das mães para começar as comemorações!

O Miam Miam já recebeu diversos prêmios, entre eles o "melhor restaurante moderno" pela revista Rio Show, "melhor carta de drinks" e "melhor lugar para ir a dois" pela revista Veja Rio, além de ter sido indicado na categoria BiB do guia Michelin.

DECOR

Assim que você entra pelo estreito portão branco, você se depara com a varandinha, um dos ambientes do antigo casarão. Abrindo a porta, você chega ao lounge, todo decorado com objetos antigos, sofás, poltronas e espelhos, que é o ambiente mais aconchegante, ideal para uma noite relaxante. Seguindo adiante, você chega no salão principal, o maior espaço com mesas e cadeiras que variam tanto no número de lugares quanto no formato: algumas são redondas e outras quadradas.

O casarão pertenceu à avó de Roberta Ciasca é repleto de móveis dos anos 50, 60 e 70, do antiquário Hully Gully. Não deixe de explorar cada detalhe da decoração do restaurante, assim como as paredes de tijolos e as cores marcantes da identidade visual do restaurante, presentes nas cadeiras, paredes e lustres.

restaurante-miam-miam-botafogo-19.JPG

MENU

O cardápio adotado pela chef segue a linha “comfort food”, você já ouviu essa expressão? Significa comida caseira com toques inovadores e apresentação caprichada. Os pratos servidos nos remetem às receitas tradicionais do dia-a-dia, trazendo à tona emoções e sabores do passado.

No jantar o cardápio é mais curto, varia sempre, mas guarda os clássicos da casa. Como fui no horário do almoço, vou focar no cardápio que pode ser solicitado entre 12:00 e 15:30. Um buffet de saladas que muda a cada dia e uma combinação de proteínas e acompanhamentos super especiais.

OPÇÕES DO CARDÁPIO

1- ENTRADA (R$21)

Essa não podia ficar de fora! Inclui: couvertzinho (patê do dia, cesta de torradas, rosbife com azeite de ervas e molho de mostarda e veggie bite) e bolinhas de arroz integral com harissa. No dia em que fui, o tartare de salmão era uma das opções do courvert e a cesta de torradinhas vinha com duas opções de pão, um deles era o árabe, ou sírio. Puro luxo!

2- FORMULE DÉJEUNER (R$49)

Refeição completa para quem prefere, é composta por Entrada + Principal + Sobremesa, variando de acordo com o dia. É só chegar e perguntar!

3- BUFFET DE SALADAS À VONTADE (R$45)

Também muda de acordo com o dia. Caso fique em dúvida, dê uma olhadinha na mesa do buffet, que fica logo na entrada do restaurante, antes de fazer o seu pedido!

4- PROTEÍNA + BUFFET DE SALADA (R$53)

Entre as opções de proteínas estão: Sauté de camarões e lulas à Provençal, Filet de peixe do dia, Filet de frango tandoori, Picadinho de mignon ao molho de cerveja preta, Bife Ancho e Steak de mignon (220g). Acredito que esta seja uma ótima opção para o dia a dia!

5- PROTEÍNA + ACOMPANHAMENTO (R$49)

Entre os acompanhamentos estão: Risone al limone, Arroz de brócolis com alho assado e crispis de alho, Batata esmagada com relish de cebola e ervas e Purê de batata doce com calda de laranja.

Tanto eu quanto minha mãe escolhemos esta opção, já que era sexta-feira e queríamos algo mais pesado. Fui de Picadinho de mignon ao molho de cerveja preta com Risone al limone e minha mãe foi de Steak de mignon com Purê de batata doce com calda de laranja. Os dois pratos estavam deliciosos!

restaurante-miam-miam-botafogo-6.JPG

6- DA COZINHA DA CHEF (PREÇOS VARIADOS)

Entre as opções prontas da cozinha da chef estão: Moqueca de peixe e camarão ao molho picante de curry, arroz e farofa de coco; Arroz de porco, arroz basmati com especiarias, lascas de pernil assado, abacaxi caramelado e croc de cebola; Bombons de filet mignon, gnocchi na manteiga, rúcula e farofa crocante; e Spaghetti de pupunha com camarões, coulis de alho assado, farelo de ervas, pignoles e azeitonas.

7- SOBREMESAS (PREÇOS VARIADOS)

Entre as sobremesas do Miam Miam estão: Torta desmontada de limão, Tapioca com doce de leite e farofa de coco
e Mousse de chocolate. Confesso que fiquei com vontade de experimentar a torta, mas o prato principal já foi satisfatório tanto para mim quanto para a minha mãe, então ficamos devendo a sobremesa. :P

EVENTOS

É possível agendar eventos corporativos, noivados, mini casamentos, batizados e aniversários no Miam Miam. O restaurante promete "cuidar de cada detalhe com você para que sua experiência seja perfeita".

Escolhido pelo Zankyou e pelo Colher de Chá Noivas como um dos 10 melhores restaurantes para se casar no Rio de Janeiro com capacidade para até 80 pessoas e eventos empratados para até 60 pessoas. Para mais informações, envie um e-mail para restaurante@miammiam.com.br a/c Danni Camilo.

MINHA EXPERIÊNCIA

 

INFORMAÇÕES ÚTEIS

Como chegar?

O ideal é que você não vá de carro, pois não há estacionamento próprio do restaurante, apenas algumas vagas na rua. Sugiro que solicite um taxi/uber/cabify para chegar com conforto, mas o acesso via transporte público também é fácil. Qualquer dúvida, é só deixar nos comentários!

 

+ INFOS

Endereço: Rua General Góes Monteiro, 34 – Botafogo

Telefone: 21 2244-0125

Capacidade: 80 lugares

Funcionamento: De segunda a sexta, de 12:00 às 15:30 e de 19:00 à 0:00. Sábados, de 13:00 à 0:00

Cartões de crédito: todos e no almoço aceitam também o alelo refeição

E-mail: restaurante@miammiam.com.br

Site: http://www.miammiam.com.br/

Quem já teve a oportunidade de visitar o restaurante? Me contem!

Festa do stylist e blogueiro Rodrigo Coelho agita a Casa Levi's

Na última quinta-feira rolou a #festadocoelho na Casa Levis, em Botafogo para comemorar o aniversário do stylist Rodrigo Coelho e os dois anos de seu blog. Eu estava presente nesse encontro cheio de gente interessante e agora vou mostrar para vocês todos os detalhes.

Marquei presença ao lado da minha amiga Bárbara Accioly, que trabalha no marketing da Dermage. Curtimos a noite que uniu moda, música e gastronomia, encontramos amigos e colocamos o papo em dia. 

Foto: Leo Marinho

Foto: Leo Marinho

Tive o prazer de encontrar o muso e também stylist Daniel Kalleb, a querida Cibele e as meninas da Casa.lab, Gabi Gianni e Letícia Telles. A Casa Levi's foi o cenário perfeito para esse encontro, pela descontração e pelo ambiente propício à interação. Rodrigo Coelho contou que ideia de fazer a sua festa na Casa Levi’s também teve a proposta de reforçar os laços com a marca, sua parceira desde o início do blog. Segundo o stylist, a mansão da grife veio para o Rio de Janeiro com o objetivo de agregar ainda mais a marca ao comportamento dos cariocas. 

“Quando eles resolveram trazer o projeto do Casa Levi’s para o Rio, imediatamente tivemos a ideia de agregar todos os parceiros. Então, as pessoas que vieram nesta quinta-feira são meus amigos, como se fosse minha. Afinal, a Casa Levi’s ontem foi a minha casa”, explicou Rodrigo.
“O blog foi se construindo junto com a história da Levi’s. Então, mais do que estar comemorando os dois anos desse meu projeto, eu também estou celebrando o mesmo tempo de parceria com a marca”, disse Rodrigo Coelho para o site da Heloisa Tolipan.

Além de muita referência ao mundo da moda, a festa contou ainda música comandada pelo Rodrigo Suricato e gastronomia comandada pela chef Monica Gabiatti, além dos doces da Julietas Ateliê (incríveis!) e do bolo da Make a Cake. O próprio Rodrigo cuidou de todos os detalhes do evento. 

No show, Suricato apresentou sucessos de sua carreira, releitura de clássicos da música brasileira e canções de seu novo projeto profissional, como intérprete do Barão Vermelho. Além de cantar e empolgar a plateia, também tocava outros quatro instrumentos simultaneamente.

“A grande vantagem desse meu pocket show é que ele e bem modular. Então, o repertório, que é de canções próprias e de artistas que eu admiro, se adéqua a qualquer ambiente e evento”, explicou Rodrigo Suricato
"Eu consigo tocar quatro instrumentos simultâneos, mas não sei dirigir. Na verdade, eu comecei com esse trabalho como uma necessidade de melhorar o meu som de violão e voz e compor mais em casa. Então, de fato, foi a necessidade que me abriu outros caminhos e eu fiquei feliz com essa proposta que eu desenvolvi”, explicou.
IMG_2268.JPG
“A moda e a arte têm que ser acessíveis para todo mundo. Por isso, quanto mais marcas privadas decidirem proporcionar entretenimento para o público melhor será para todos. A Casa é um espaço para dividir, compartilhar e divertir, o que tem muito a cara da marca. A Levi’s é muito agregadora e isso também está presente na proposta do espaço”, completou.

- Posts do Rodrigo -


- Clipping -


- Sobre a Casa Levis -

O projeto foi idealizado em comemoração ao 501®, modelo da primeira calça jeans do mundo, criada há 144 anos e um ícone da marca. O propósito da Casa Levi's era de receber o público numa atmosfera aconchegante e residencial: os shows, por exemplo, serão realizados na sala de estar da casa, e o bate-papo no quarto que ganhou o nome de “Café na Cama”. Aos sábados, a Casa abre o dia todo, não apenas para as atrações, e funciona como um espaço de convivência.

“ Trouxemos o projeto ao Rio de Janeiro, pois enxergamos a cidade como um polo cultural criativo para o resto do país, além de ser o nosso cartão postal”, afirma Marina Kadooka, gerente de marketing da marca.

Quem desenvolveu o projeto dos banheiros foi meu amigo e arquiteto Victor Niskier. Convidado para o desafio de trazer personalidade e estilo de volta aos banheiros em 48hs e com orçamento de R$ 1.000,00, ele apostou na proposta “Kitsch” onde o bom humor e a mistura de materiais de época são os ingredientes.

“É impossível restaurar os cômodos  nesse espaço de tempo e a reconstituição  com itens falsos seria o que chamamos de pastiche. O melhor é entrar com uma releitura criativa e engraçada ” afirma Victor.

A Casa ainda contou com parcerias com marcas como Deezer, que instalou um orelhão onde qualquer convidado poderia brincar de ser DJ e escolher uma música para tocar. Já a Cabify veio com a proposta de guardar/recarregar smartphones e assim, salvando nossas vidas. Valeu, Cabify!

FOTO: CASA LEVI'S | DIVULGAÇÃO

FOTO: CASA LEVI'S | DIVULGAÇÃO

FOTO: CASA LEVI'S | DIVULGAÇÃO

FOTO: CASA LEVI'S | DIVULGAÇÃO

Diário de Viagem: Amsterdã

BANNERS_VIAGEM-59.jpg

DIÁRIO DE VIAGEM


 

Day 1

08:00 Chegando em Amsterdã pela estação de trem.

09:00 Em frente à estação há um guichê de venda de ingressos para o passeio de barco pelos canais no estilo hop on hop off, válido por 2 dias. Nesse ingresso estão incluídos 3 trajetos diferentes: linha verde, linha vermelha e linha amarela. A primeira coisa que fiz chegando na cidade foi garantir esse passeio com a empresa Canal Bus

14:00 Descemos em frente ao Museu Van Gogh, onde fiquei por cerca de 1h. O Museu Van Gogh reúne centenas de pinturas, desenhos e cartas do artista holandês e é uma das atrações mais visitadas de Amsterdã. Sou suspeita para falar por ser fã das obras de Van Gogh desde meus 8 anos de idade, mas realmente acredito que esse passeio vale a pena!

15:00 Continuei minha tarde cultural no Rijksmuseum, onde fiquei por mais de 1h. A experiência no museu é uma viagem através da história da arte holandesa desde a Idade Média até ao século XX, de forma cronológica, dividida por 4 pisos e 80 salas. Não consegui ver tudo, mas tive um bom panorama sobre a história dos Países Baixos. A entrada para os dois museus custa cerca de 17 euros cada! 

16:30 Tirei foto na famosa placa I amsterdam e fechei o passeio no Museu Anne Frank, ou Casa da Anne Frank. Foi fundado em 1960 em memória da menina, no edifício em que ela se escondeu com a família durante a Segunda Guerra Mundial, quando os nazistas ocuparam os Países Baixos. História emocionante!

18:00 Aquela soneca no hotel!

20:00 Hora de sair do hotel para conhecer a famosa noite de Amsterdã. Passamos por bares, restaurantes, sex shops, lojas de souvenirs com todo tipo de lembrancinha relacionada à sexo e drogas possível. 


Day 2

10:00 Pegamos outra linha do barco, que passava pelo Museu NEMO, o museu de ciências de Amsterdã, que é super indicado para crianças. Esse museu tem formato de navio e diversas atrações para todas as idades. Passamos também por moinhos, vimos várias e várias casas-barco e uma ponte móvel que parava o trânsito!

15:00 Depois do almoço, resolvemos passear a pé, olhar algumas lojas de souvenirs para comprar lembrancinhas e nos deparamos com muita gente na rua, tanto a pé quanto de bike, mesmo com o frio que fazia na cidade. 

Durante toda a estadia em Amsterdã o tempo oscilava entre sol e chuva, mudando a cada meia hora. Apesar desse fato, que parece ser algo comum por lá, o clima não atrapalhou. Foram só 2 dias e então seguimos para a Bélgica.